banner desktop banner mobile

Especialidades Médicas: salário, concorrência ou qualidade de vida? O que escolher?

Especialidades Médicas: salário, concorrência ou qualidade de vida? O que escolher?

Dentre mais de 50 especialidades médicas, descubra qual a importância de escolher uma especialidade e quais critérios utilizar para essa definição.

Para iniciar a vida profissional, um dos maiores dilemas de um estudante é escolher sua graduação, não é mesmo?! E no caso de quem decide cursar medicina, esse dilema se repete. 

Qual é o melhor momento para escolher a especialidade médica? O que levar em consideração? Qual fator tem mais peso? Escolher pelo salário da especialidade médica, pelo nível de concorrência da especialidade e dos hospitais ou optar por analisar qual especialidade proporciona melhor qualidade de vida?

Se você é estudante de medicina ou médico já formado, e ainda não pensou em nenhuma dessas perguntas, então pare agora, e, descubra as respostas que vão te ajudar a não errar na hora de escolher a sua especialidade.


Especialidades Médicas


O que são especialidades médicas, por que e quando escolher?

A medicina é um campo de estudo muito amplo, e justamente por esse motivo, existem as especialidades médicas que são áreas e subáreas dentro da medicina que desenvolvem estudos específicos de maneira aprofundada e detalhada, que vai muito além do que é estudado na faculdade.

As especialidades e áreas de atuação especificas, se concentram em um determinado perfil de paciente, conhecendo melhor suas patologias, diagnósticos e por fim seus possíveis tratamentos. 

Existem mais de 50 especialidades médicas, credenciadas pelo Conselho Federal de Medicina CFM, em que um médico pode escolher como sua área de atuação, e cada uma delas apresenta diferentes tipos de remuneração, avanços tecnológicos, oportunidades no mercado de trabalho, rotina de plantões e procedimentos realizados. Além disso, as exigências para ingresso variam de uma área de atuação para outra.

Vale lembrar, que ser um médico especialista não é obrigatório, nem impede o médico de atuar como generalista, com a realização de plantões, mas ele não é um Clínico Geral.

Então se não é obrigatório, por que ser um especialista e definir uma área de atuação? 

A resposta é simples, para se destacar no mercado de trabalho! 

Sabemos que a competitividade na medicina é grande, e a estimativa, com base no estudo da demografia médica do Conselho Federal de Medicina CFM/CREMESP, é que até o final de 2020 tenhamos mais de 480 mil médicos formados no Brasil. Ou seja, apenas a graduação em medicina não é suficiente para se destacar no mercado de trabalho!

Cada vez mais o médico precisa escolher uma área de atuação para se especializar, pois assim consegue uma melhor colocação no mercado, com salários maiores e alto índice de reconhecimento, tanto da classe médica, quanto dos próprios pacientes.

Essas áreas da medicina são divididas em especialidades de acesso direto e especialidades com pré-requisito. 

Especialidades de acesso direto podem ser cursadas assim que o médico sai da faculdade, já as especialidades com pré-requisito precisam ser cursadas depois de alguma especialidade base.

As 5 grandes áreas da medicina, e que servem de base para especialidades com pré-requisito, são: 

  • Cirurgia geral;
  • Clínica médica;
  • Ginecologia e Obstetrícia;
  • Medicina da Família; 
  • Pediatria. 

Algo muito comum é o médico se especializar em clinica médica, por exemplo, e depois prestar uma subespecialidade. Nesse meio tempo, ele pode atuar como Clínico Geral enquanto se prepara para a subespecialidade que deseja prestar.

Viu como a especialização é a chave para o seu sucesso profissional? 

Para ficar ainda mais claro, vou te contar alguns pontos importantes na hora de definir a sua especialidade, que envolvem fatores como situação do mercado de trabalho, qualidade de vida, rotina e outros pontos relevantes para essa decisão.

Especialidades médicas mais concorridas 

O nível de concorrência de uma especialidade no mercado de trabalho e no concurso de residência médica é algo cada vez mais crescente e que deve ser levado em consideração na hora de definir sua área de atuação. 

De forma geral, no ranking das especialidades mais concorridas no mercado de trabalho, destacam-se:

  • Pediatria 
  • Cirurgia Geral
  • Ginecologia e Obstetrícia 
  • Anestesiologia
  • Medicina do Trabalho
  • Ortopedia e Traumatologia
  • Cardiologia
  • Oftalmologia
  • Radiologia e Diagnóstico por Imagem
Enquanto, entre as especialidades menos concorridas, destacam-se: 
  • Cirurgia de Mão
  • Radioterapia
  • Genética Médica
  • Medicina Esportiva 
  • Medicina Legal e Perícias Médicas

Conhecer o ranking das especialidades é um dos parâmetros para avaliar o mercado de trabalho e descobrir as possibilidades que a medicina pode te proporcionar.

 Especialidades médicas com melhor qualidade de vida

Analisar a rotina, tipo de paciente, local de atuação, avanços tecnológicos da área de atuação, prioridades pessoais e objetivos de carreira, são pontos que podem impactar na qualidade de vida e merecem toda atenção.

Você sabia que os profissionais na área da saúde, em especial os médicos, enfrentam um problema muito sério e infelizmente cada vez mais comum na área médica?

A Síndrome de Burnout, que afeta o sistema nervoso, é cada vez mais comum nessa área área de atuação, devido a rotina que o profissional leva, com  uma vida social e familiar reduzida, fazendo com que ele tenha menos horas de descanso e lazer. Além da constante exposição a cobranças excessivas e longas jornadas de trabalho.

Algumas especialidades são mais afetadas por esse transtorno, somada a rotina pessoal e profissional de cada um:

  • Medicina Intensiva
  • Radiologia
  • Medicina de emergência
  • Cirurgia Geral
  • Medicina da família
  • Infectologia
  • Medicina Interna
  • Ginecologia e Obstetrícia
  • Neurologia
  • Urologia

Enquanto outras, proporcionam uma ótima qualidade de vida para seus profissionais, dentre elas estão:

  • Dermatologia
  • Oftalmologia
  • Alergia/imunologia
  • Patologia
  • Psiquiatria

É claro que esse fator varia de pessoa para pessoa, mas de qualquer forma, a qualidade de vida é algo que precisa ser levado em consideração na hora de escolher sua área de atuação. 


Leia também: Síndrome de Burnout na Medicina, saiba mais sobre! 


Especialidades médicas com menor concorrência

Algumas áreas acabam sendo esquecidas pelos candidatos à residência médica, isso porque os estudantes acabam optando pelas áreas de atuação mais conhecidas e com acesso direto. Já as especialidades com baixo índice de profissionais atuantes e com  oportunidade para ingressar no mercado de trabalho, são destaque:

  • Medicina legal e perícia médica
  • Angiologia
  • Medicina de tráfego
  • Gastrenterologia
  • Medicina preventiva e social
  • Neurocirurgia
  • Medicina nuclear
  • Hemoterapia e hematologia
  • Nefrologia
  • Reumatologia
  • Cirurgia de Aparelho Digestivo
  • Geriatria
  • Cirurgia Vascular
  • Cirurgia de Pescoço e Cabeça
  • Metabologia
  • Mastologia
  • Medicina da Família e Comunidade

E agora, que tal algumas dicas de como escolher sua especialidade? Continue lendo e saiba como não investir tempo e dinheiro na área de atuação errada.


Especialidades Médicas


Como escolher a especialidade médica

Durante a faculdade de medicina, podemos ver estudantes que logo nos primeiros anos já tem certeza sobre o que fazer, alguns mudam de ideia ao longo do caminho e tem aqueles que se formam e não definem sua especialidade. 

Além de dados sobre o mercado da especialidade que você pretende prestar, é importante considerar outras coisas também como o que você gosta de estudar hoje? O que quer para o futuro?

Pense nas especialidades que estão na sua área de interesse para estudo na faculdade, filtrando qual tipo de assunto você se interessa mais, assim fica mais fácil selecionar especialidades que combinem com você. 

Mas vale o alerta: nem sempre o que você gosta de estudar está realmente ligado ao que você terá na rotina da profissão.

Por isso, vale sempre conversar com um professor e médicos da área desejada, para entender a relação entre teoria e prática. 

E para iniciar a definição da sua especialidade médica, confira um breve checklist do que você precisa analisar:

#1 O perfil do paciente que você irá atender 

Uma coisa é certa, durante toda sua carreira você vai estar cercado de pacientes, e por isso é importante identificar o perfil deles. E isso vai além do clássico, “Se você não gosta de criança, não faça Pediatria”. 

Por exemplo, um paciente que busca um cirurgião plástico e outro que busca um oncologista, possui necessidades diferentes. O primeiro tende a ser bem mais exigente, em contrapartida,  o segundo tende a estar muito frágil emocionalmente.

Cirurgia Plástica e Oncologia são duas áreas de atuação diferentes que contam com situações distintas, e perfis diferentes de pacientes e nos dois casos você deve oferecer o melhor atendimento.

#2 Sua demanda financeira 

Uma das coisas que diferencia as áreas de atuação na medicina é o salário de cada uma delas. Algumas têm uma boa remuneração desde o início da carreira, enquanto outras demandam experiência e boas oportunidades no mercado de trabalho.

Leve isso em consideração e pense nas suas prioridades.

#3 Onde quer morar 

O local onde você deseja morar tem campo de atuação para essa especialidade? 

Por exemplo, se você quer morar no interior, será que fazer medicina nuclear é uma boa ideia? Ou essa especialidade tem mais oportunidade em uma grande cidade? 

#4 Como é a rotina da especialidade médica

Algumas especialidades possuem mais flexibilidade de horário e outras não, como a recorrência de plantões noturnos e carga horária extensa. Você consegue se adaptar a qual tipo de rotina?

 #5 Quando definir a especialidade médica?

Quanto antes você tomar essa decisão, melhor, porque assim você terá mais tempo para se preparar para as provas e estruturar um currículo atraente, com base na especialidade que escolheu. 

No internato o estudante passa a conhecer a rotina de algumas especialidades médicas e geralmente acaba escolhendo em qual quer atuar, esses 2 anos antes das provas de residência são fundamentais para que o estudante esteja preparado, participe de ligas acadêmicas, faça estágios, um currículo rico conta muitos pontos para garantir sua aprovação.

Defina sua especialidade médica agora

Você sabia que existem técnicas e metodologias que podem te ajudar a definir sua especialidade médica de forma segura? Não corra o risco de apostar na especialidade médica errada, gastando tempo e dinheiro com ela. 

Descubra o que o programa de Definição de Especialidade Médica da MED pode fazer por você!

Especialidades Médicas

Quer ter acesso aos nossos conteúdos exclusivos?

É só nos seguir na sua redes social favorita, e você ficará por dentro das novidades e dicas sobre residência médica assim como preparação para as provas:

Facebook, Instagram, Youtube, Twitter, Linkedin, Pinterest, Telegram

Conteúdos relevantes

Deixe um comentário

Dar nossa contribuição para a carreira médica é o melhor jeito de contribuir com a evolução da saúde no país. Junte-se a mais de 35 mil médicos e receba dicas e conteúdo exclusivo.

RECEBA GRÁTIS CONTEÚDOS EM SEU E-MAIL