banner desktop banner mobile

O que Você Precisa Saber Sobre Residência Médica

O que Você Precisa Saber Sobre Residência Médica

Tudo o que você precisa saber sobre residência médica nós vamos te explicar nesse artigo.

Quando um universitário se forma em medicina, é natural que ele pense na especialização e para isso é necessário fazer a residência médica.

Após terminar a faculdade surgem as dúvidas.

O que vou fazer? Como funciona a residência médica? Tenho certeza sobre essa especialidade?

Calma, respira fundo, as dúvidas são comuns e praticamente todos os médicos recém-formados tem.

Se você já é graduado em medicina e quer se especializar, continue lendo esse artigo e saiba mais sobre.


TUDO O QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE RESIDÊNCIA MÉDICA

A residência médica é uma modalidade de pós-graduação em forma de um curso de especialização para médicos formados.

Algumas pessoas acham que passar na residência é até mais difícil do que passar no vestibular e além disso esse processo é dividido em três etapas.

A residência é feita nos principais hospitais do país. Todos os hospitais em que são realizadas a residência são modelos em quesitos de profissionais, qualidade de atendimento, número de pacientes e é por excelentes profissionais que os residentes vão ser ensinados.

São mestres, doutores e pré-doutores que ensinam os estudantes. Para escolher a residência que você quer é fundamental saber tudo que você vai estudar antes e da área que você gosta para não se arrepender.

O processo seletivo é dividido em três etapas e a primeira etapa possui maior peso para você conseguir sua vaga.

É a realização da prova, com questões sobre clínica médica, medicina social, obstetrícia, pediatria, cirurgia e ginecologia.

As duas etapas seguintes são análises de currículo e entrevistas. Existem cursos preparatórios para residência e eles ajudaram você em todo o processo para fazer a especialização.

Todo médico que faz residência recebe um valor fixo que varia de hospital para hospital. Além disso todo o gerenciamento é feito pelo MEC e seu regimento é feito pela Comissão Nacional de Residência Médica.

Todas as etapas de residência são supervisionadas e há duas formas de você ser considerado um especialista, são elas:

Término da residência médica. Pela prova de títulos de responsabilidade. Essas duas opções são possíveis e a prova não é obrigatória para pessoas que já terminaram a residência.

O residente pode ter sim descontos e ele deve se juntar ao seguro de seguridade social, o que já dá uma boa diferença, um desconto de 11% do valor.

Está previsto uma carga com 60 horas semanais de residência e pelo menos um dia de folga na semana.

O que você precisa saber sobre residência médica e ainda não sabe é que você pode ser considerado inapto para algum requisito.

Como a residência é uma pós-graduação, o residente é avaliado de muitas formas, como por uma avaliação objetiva, subjetiva e de forma escrita também, como na prova.

Alguns pontos que contam para sua residência:

Pontualidade; Comportamento; Relação interpessoal; Transgressão de regras; Horários cumpridos de plantões e etc.

O período de residência pode variar de 2 a 4 anos, depende da área de especialização que você escolheu.

E algo que é muito importante ressaltar é que existem cursos de especialização médica, mas eles não garantem a você o direito de trabalhar como um especialista, somente a residência médica.

Todo o programa de residência médica é regido de acordo com leis da CRNM, mas cada instituição tem a sua própria organização interna, que deve ser seguida para que você conclua a residência e se torne um especialista.

Homens e mulheres podem se afastar da residência em casos de serviços militares e afastamento por doenças.

No caso das mulheres, também há o afastamento por gravidez.

Informamos o que você precisa saber sobre residência médica e se você quer ser um especialista não perca tempo e comece a estudar para a sua residência médica.


Você ainda não decidiu qual especialidade irá seguir? Então confira nosso Ebook.

medcoach-medperformance-ebook-especialidades-medicas


REGULAMENTAÇÃO DA RESIDÊNCIA MÉDICA NO BRASIL

No ano de 1977 aconteceu a Regulamentação da Residência Médica no País, mas até os dias atuais ainda há algumas dúvidas sobre as leis, o que torna tudo muito confuso.

Às vezes o médico residente é até julgado como estagiário por outros funcionários trabalhadores celetistas, o que acaba gerando uma grande confusão tanto entre os deveres, quanto os direitos.

QUEM É O RESPONSÁVEL PELA RESIDÊNCIA MÉDICA?

Algumas pessoas não sabem, mas a residência é um programa de pós-graduação, que é gerenciado pelo MEC e tem sua determinação pela Comissão Nacional de Residência Médica, que é composta por entidades médicas, órgãos do governo e representação dos Residentes.

A ATIVIDADE NA RESIDÊNCIA DEVE TER UMA SUPERVISÃO?

Sim, pois o médico que é residente deve realizar as suas atividades sempre com um supervisor, que é ponto crucial para aprender.

Além de ser um programa de pós-graduação, a residência deve contar com treinamento em serviço sob supervisão.

QUANDO CHEGAR AO FINAL DA RESIDÊNCIA, O MÉDICO TERÁ QUE REALIZAR UMA PROVA DE TÍTULO DE ESPECIALIDADE?

No País há duas formas de receber o titulo como especialista.

Uma delas é ao término da residência e a outra é pela prova de título de especialidades.

Mas, é importante lembrar que não é obrigatório que um médico faça a prova de título para ser um especialista.

CADA UNIDADE PODE TER AS SUAS REGRAS ESPECÍFICAS?

Sim, cada unidade deve ter o seu próprio regimento tanto para a sua organização interna, quanto para definir as suas questões legais, mas o programa de residência médica deve ter a condução pelas diretrizes da CNRM.

Mas, é importante deixar claro que uma determinação que é local nunca pode ser contra uma lei federal.


Você sabia que priorizando e fazendo análises dos hospitais e provas que irá prestar, você economiza dinheiro e energia?

medcoach-medperformance-checklist-hospitais-provas-residencia-medica


HÁ COMO TER UM DESCONTO NA BOLSA DE RESIDÊNCIA?

Mesmo que o médico residente não seja trabalhador com vínculo formal é preciso que ele seja filiado a um regime de seguridade social e que 11% do valor da sua bolsa seja retido, fora as entidades filantrópicas que é de 20%.

Além do INSS algumas associações ainda podem realizar a cobrança de uma taxa mensal, que seja paga de forma facultativa.

Os descontos de imposto de renda, vale-refeição, imposto sindical ou qualquer outra forma de desconto não pode acontecer e é ilegal.

HÁ ALGUMA FORMA DA RESIDÊNCIA MÉDICA SER TRANCADA?

Depois da aprovação no programa de residência médica o residente pode pedir o afastamento por um período de até um ano pelo motivo de afastamento militar, o que também, nos últimos anos, se estendeu até as mulheres.

Há também outras formas de afastar: doença, bem como licença maternidade no tempo de quatro meses, que também é prorrogável por dois meses.

É preciso reforçar que nesse período o médico residente não tem direito a bolsa.

No caso de doença com um tempo de afastamento maior do que 15 dias ou no caso de licença maternidade, o médico residente deverá receber a sua bolsa pelo INSS até quando retornar a residência, quando o pagamento voltará ao normal e receberá novamente pela instituição.

medperformance-medcoach-master-jornada-residência-médica

Quer ter acesso aos nossos conteúdos? Nos siga em nossos canais de comunicação:

Facebook, Instagram, Youtube, Linkedin, TelegramWhatsApp

Conteúdos relevantes

Deixe um comentário

Dar nossa contribuição para a carreira médica é o melhor jeito de contribuir com a evolução da saúde no país. Junte-se a mais de 35 mil médicos e receba dicas e conteúdo exclusivo.

RECEBA GRÁTIS CONTEÚDOS EM SEU E-MAIL